Após algumas horas de julgamento, no começo da tarde desta terça-feira, 17, o Pleno do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL) absolveu, por unanimidade, o deputado estadual João Beltrão (PMDB) da acusação de homicídio qualificado contra o cabo da Polícia Militar José Gonçalves da Silva Filho, ocorrido há mais de 21 anos, em maio de 1996.Pre01050917

Conforme divulgado pela assessoria de Comunicação do Poder Judiciário, além do relator, desembargador João Luiz Lessa, votaram no julgamento os desembargadores Paulo Lima, Elisabeth Carvalho, José Carlos Malta, Pedro Augusto, Klever Loureiro, Fábio Bittencourt, Domingos Neto e Maurílio Ferraz, juiz convocado.

O Ministério Público Estadual acusa o parlamentar da autoria intelectual do assassinato do cabo Gonçalves,  ocorrido na pista do Auto Posto Veloz,  às margens da Avenida Menino Marcelo, em Maceió.

O processo seria julgado no dia 12 de setembro, mas a pedido do advogado de defesa, o relator do processo adiou a data do julgamento. O processo entrou novamente em pauta no dia 26 do mês passado, mas foi adiado por falta de quórum.

Pela manhã, durante a sustentação oral, o procurador-geral de Justiça, Alfredo Gaspar de Mendonça listou uma série de crimes que teriam sido cometidos pelo parlamentar e afirmou que, neste dia, estava sendo julgado “o maior líder do crime organizado de Alagoas”

Ao final do julgamento, Alfredo Gaspar informou, por meio da assessoria de Comunicação do Ministério Público, que irá aguardar a publicação do acórdão para recorrer da decisão do Pleno do TJ.

*Com Ascom/TJ