28 nov, 2017
Diferença salarial em AL é uma das menores

Grana281117TRABALHADORAS ALAGOANAS RECEBEM EM MÉDIA 96,9% DE REMUNERAÇÃO MASCULINA, DIZ MINISTÉRIO

Alagoas é um dos estados mais igualitários do País quando o assunto é o salário pago a homens e mulheres. Segundo dados do Ministério do Trabalho (MT), as mulheres alagoanas recebem, em média, 96,9% da remuneração masculina. São Paulo foi o local que apresentou maior diferença, com 80%. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

Rio de Janeiro, Santa Catarina, Espírito Santo e Minas Gerais estão perto desse mesmo percentual, segundo a matéria da Folha de São Paulo. Já entre os que apresentam média salarial mais próxima estão, além de Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Pará e Distrito Federal.

De acordo com o coordenador-geral de Estatísticas do MT, Mário Magalhães, uma das razões da disparidade está no perfil do mercado de trabalho em cada um desses estados. Em São Paulo, por exemplo, mulheres costumam trabalhar mais com comércio e serviços, enquanto homens ficam na construção civil e na indústria de transformação.

“São Paulo tem a economia mais dinâmica e moderna do País. Nesse caso, tem peso grande da indústria de transformação, que, em geral, tem salário maior que o comércio”, afirma ele.

O coordenador do Ministério do Trabalho explica ainda que a equidade maior no Norte e no Nordeste está ligada ao fato de o levantamento considerar o emprego formal, que nessas regiões tem importante participação do setor público, com cargos e salários definidos por concurso.

Estados do Nordeste e do Norte estão no extremo oposto: têm as menores diferenças. Destacam-se Pará, onde as mulheres ganham o equivalente a 98,2% do salário dos homens, e Alagoas, onde a relação é de 96,9%.

Leave a comment

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>