Reprodução/Redes Sociais 5847ef54 72d4 46c6 bc6d 4c3f67025b88 Thomaz Nonô e Edivaldo Neiva

 

 

 

 

 

 

Na mesma edição, foi publicada ainda a recondução de Edivaldo Neiva – que estava à frente da SMS durante o afastamento de Nonô – para o cargo que exercia anteriormente, de assessor especial.

“Retornei hoje às minhas atividades na Secretaria Municipal de Saúde de Maceió. Ter ficado afastado esses quatro meses, me deu a clara certeza da minha missão nesta secretaria. Mais do que nunca, vou poder retribuir ao povo da minha cidade, do meu estado, em forma de trabalho voltado à saúde deles, o tanto que já me deram”, disse o secretário, em suas redes sociais.

Na semana passada, em vídeo, Nonô relatou os motivos que o levaram a abdicar da pré-candidatura: o desânimo de ir para Brasília diante do cenário atual e o sacrifício familiar que a ponte aérea entre Maceió e a capital federal demandaria.

“Essa história de deputado federal fica para lá de uma vez por todas… E vamos continuar a ser secretário municipal de Saúde”, resumiu o ex-vice governador de Alagoas e ex-deputado federal, cargo que ocupou por seis mandatos.