12 set, 2018
Mulher presta queixa pela segunda vez contra ex-namorado que já a sequestrou

Áudios, que estão em posse da polícia, revelam ameaças sofridas pela vítima

TNM/Por Patrícia Mendonça | Portal Gazetaweb.com   
FOTO: Divulgação

Patrulha Maria da Penha acompanha o caso de violência doméstica

Uma mulher residente do bairro da Forene, parte alta de Maceió, prestou queixa, pela segunda vez, contra seu ex-namorado por perseguição e ameaça. Ela ainda teria sido sequestrada pelo acusado, onde foi agredida e sofreu uma tentativa de estupro.

A prova de suas acusações são ligações telefônicas e inúmeros áudios de Milton Floriano de Melo, de 39 anos, que afirma persegui-la e ainda ameaça uma invasão na propriedade da vítima. Para a polícia, o acusado negou as acusações.

“Eu digo uma coisa a você: eu conversei com ‘uns cara’ aí e a gente vai invadir esse condomínio, entendeu? A gente vai invadir esse condomínio e não vai prestar, não, você acredite em mim que eu estou falando sério! Você pode ligar para a polícia, você pode ligar pra quem você quiser. Eu posso ir preso mas meus parceiros estão aqui fora e você não conhece, não, eu já passei toda [palavra não identificada] sobre você. Eu não estava falando com você, mas eu estava de longe lhe seguindo de moto, entendeu? A verdade é essa, eu estava só lhe observando por onde você andava, qual era o carro que você pegava. […] Para mim não acabou!”, disse Milton Floriano de Melo em apenas um trecho da ligação à vítima.

Em declaração à polícia a vítima relembrou já ter sido sequestrada pelo acusado, quando ela foi levada para um canavial onde foi agredida e sofreu tentativa de estupro. O caso aconteceu em agosto deste ano e, no dia 29, foi registrado um Boletim de Ocorrência. Ela relatou ainda que Milton Floriano ameaça também seus familiares, como filhos e neto.

A vítima, nesta quarta-feira (12), está sendo acompanhada pelo 4º Juizado de Violência Doméstica.

“Como ela não tem advogado, será assistida pela Defensoria Pública, assim terá a proteção do estado. Mas ela já está aos cuidados do 4º juizado e já foi atendida pela Defensora Pública, agora vamos aguardar a conclusão do inquérito para saber se a vítima ficará sobre a fiscalização da Patrulha da Maria da Penha”, explicou a Capitã Danielle, acrescentando que a vítima “sofria todos os tipos de violência doméstica, física, patrimonial, moral, psicológica e sexual”.

Leave a comment

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>