10 nov, 2018
Polícia Civil apreende R$ 117 mil na Operação Cavalo de Tróia

Material apreendido após pedido de explicações vindos de um deputado federal e da Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados

TNM/Por Rayssa Cavalcante | Portal Gazetaweb.com   
FOTO: Cortesia

Explosivos encontrados foram encaminhados para serem destruídos e, por isso, não aparecem no vídeo

Após pedido de explicações sobre a Operação Cavalo de Troia, deflagrada pela Divisão Especial de Investigação e Capturas (DEIC) nessa última quinta-feira (8) no Sertão de Alagoas, um vídeo foi divulgado, nesta sexta-feira (9), apresentando o material apreendido.

O delegado Fábio Costa explica que os explosivos encontrados foram encaminhados para serem destruídos e, por isso, não aparecem no vídeo. Além deles, foram apreendidas diversas escopetas calibre 12, fuzis, uma certa quantidade de munições, pistolas de calibre restrito, balaclavas, coletes, roupas utilizadas pelos suspeitos no crime e aproximadamente R$ 117 mil em espécie.

Os materiais estavam na residência, em Santana do Ipanema, onde os 11 suspeitos de assaltar uma agência do Bradesco no município de Água das Flores, em Pernambuco, foram localizados. Ação ainda contou com o apoio do Grupamento Aéreo.

Esclarecimentos

O deputado federal Paulo Fernando dos Santos (PT), conhecido como Paulão, informou nesta sexta-feira (9) que deve solicitar ao Governo do Estado e ao Ministério Público do Estado (MPE) esclarecimentos sobre a Operação Cavalo de Troia, que resultou na morte de 11 suspeitos de integrar uma quadrilha de roubo a banco.

“Estou encaminhando o pedido ao governador, à Secretária da Mulher e dos Direitos Humanos, ao Ministério Público Estadual, dirigida ao procurador Alfredo Mendonça e à Comissão de Direitos Humanos da Câmara Federal. Solicito informações mais precisas sobre o fato, bem como o objetivo da operação”, disse o deputado à Gazetaweb.

A Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/AL) também está solicitando esclarecimentos sobre a ação desta última quinta-feira (8), em Santana do Ipanema. O pedido de explicações será feito à Secretaria de Segurança de Pública, à Delegacia-geral da Polícia Civil e ao Conselho Estadual de Segurança Pública (Conseg).

Em entrevista concedida à imprensa nesta sexta-feira (9), os delegados Fábio Costa, Thiago Prado e Cayo Rodrigues negaram qualquer “excesso” durante a operação.

Leave a comment

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>