8 mai, 2019
“Não se pode garantir a proteção das pessoas nas áreas de risco”, diz CPRM

Durante a divulgação do laudo oficial da situação do Pinheiro, os geólogos afirmaram haver mudanças no mapa de feições

TNM/Por Felipe Guimarães | Portal Gazetaweb.com   

Durante a audiência foi revelada uma mudança no mapa de feições do bairro

FOTO: ailton cruz

Durante a audiência pública desta quarta-feira (8), para a divulgação do relatório final sobre a situação do bairro do Pinheiro, o geólogo Thales Sampaio, do Serviço Geológico Nacional, afirmou que há mudanças nas áreas consideradas como vermelhas, amarelas e laranjas e que “não se pode garantir a integridade dos imóveis e das pessoas dessas localidades”.

O novo mapa de feições ainda não foi divulgado, mas vem sendo discutido em conjunto com as defesas civis municipais, estaduais e federais. Segundo a explicação de Thales Sampaio, a alteração no mapa é em função de novas informações.

“É um mapa de feições porque não conhecíamos [ antes da resolução do laudo ] as causas dos problemas. Sabemos dos processos que ocorrem na superfície, mas precisamos encontrar as causas desse processo. Essa foi a determinação do ministro [de se criar um mapa] para se procurar as causas”.

Ainda segundo o geólogo, todas as informações serão levadas ao público em breve, mas não se podem garantir uma proteção aos moradores e seus respectivos imóveis. “A CPRM não pode garantir a integridade dos imóveis e das pessoas dessas áreas. Isso não significa que as pessoas precisam sair correndo de lá. Iremos discutir com a defesa civil municipal, estadual e federal”, avisa.

Leave a comment

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>