9 mai, 2019
Braskem anuncia paralisação das atividades em Alagoas após laudo da CPRM

Maceió 201903281137_7ab03d11fd

Empresa está obedecendo todos os procedimentos de segurança para medida

TNM/Por Marcos Rodrigues e Arnaldo Ferreira   

FOTO: Divulgação

Braskem anunciou paralisação das atividades no estado de AL

A repercussão negativa após ser apontada pelo Serviço Geológico do Brasil CPRM, como responsável pelo afundamento, fissuras e rachaduras em casas do bairro do Pinheiro, Bebedouro e Mutange, e Maceió, fez a Braskem tomar uma atitude drástica e decidir pela paralisação das atividades no Estado.

Em nota divulgada na tarde desta quinta-feira (9), a petroquímica anunciou a paralisação da planta industrial no Pontal da Barra e também que funciona na cidade de Marechal Deodoro.

O impacto da decisão também afetará as unidades industriais no Pólo Petroquímico de Camaçari, localizada na Bahia.Na prática, a empresa se antecipou ao pedido que foi encaminhado pelo Ministério Público do Estado para a Justiça de Alagoas, solicitando que outros cinco poços na região afetada deixem de funcionar.

Até o momento, conforme explicou o vice-presidente da empresa, Marcelo Cerqueira, o principal compromisso da empresa é o descobrir e, assim, apontar tecnicamente o que provocou danos em poços de extração do sal-gema localizado na região.

A empresa, inclusive, trabalha para viabilizar o retorno dos moradores ao Pinheiro e demais bairros afetados. A medida, porém, será tomada após a identificação do que causou os desmoronamentos subterrâneos e quais as soluções viáveis.

Laudo da CPRM foi divulgado nesta quarta-feira em audiência pública

FOTO: ailton cruz

Entretanto, a maior parte dos moradores das áreas críticas ou de alerta, que já sofrem prejuízos financeiros com a desvalorização dos imóveis e custos adicionais com aluguel há mais de um ano, querem ser indenizados pela empresa.

Essa perspectiva ganhou eco até na Assembleia Legislativa do Estado, onde os parlamentares também passaram a pressionar pelo ressarcimento dos imóveis o quanto antes. .A petroquímica, que atua há 44 anos em Alagoas, deixará pela primeira vez vai deixar de operar as atividades no estado. Abaixo, confira a nota que a Braskem enviou às redações confirmando a suspensão das atividades.

Nota

A Braskem iniciou o processo de paralisação da atividade de extração de sal e da consequente paralisação das fábricas de cloro-soda e dicloretano localizadas no bairro do Pontal da Barra em Maceió/AL. Além disso, a Companhia está avaliando os impactos na planta de PVC em Marechal Deodoro/AL e nas suas plantas do Polo de Camaçari/BA, uma vez que estão integradas na cadeia produtiva. A empresa usará todos os padrões de segurança aplicáveis para esse processo.

Essa medida ocorre em função dos desdobramentos decorrentes da divulgação do Relatório n.1 pelo Serviço Geológico do Brasil – CPRM, que discorre sobre as causas dos eventos geológicos que afetaram o bairro do Pinheiro. A Companhia analisará os resultados apresentados bem como as medidas cabíveis a respeito do assunto. A Braskem vem colaborando com as autoridades na identificação das causas dos eventos com apoio de especialistas independentes. Tendo em vista o compromisso com a segurança das pessoas, a Braskem reafirma que continuará implementando as ações emergenciais na região e avaliará junto aos órgãos competentes a implementação de medidas adicionais.

Leia tudo sobre: Braskem

Leave a comment

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>