20 jul, 2019
Governadores do Nordeste se unem contra fala de Bolsonaro

Brasil

notice

Em conversa com ministro, presidente chamou povo nordestino de “paraíba” e atacou governador do Maranhão, Flávio Dino

Os nove governadores do Nordeste divulgaram na noite desta sexta-feira (19) uma carta repudiando uma fala do presidente Jair Bolsonaro indicando intenção de retaliar o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB). A afirmação foi captada em vídeo pela TV Brasil e viralizou nas redes sociais.

O registro foi feito na manhã de sexta, pouco antes do início de um café da manhã com jornalistas da imprensa estrangeira no Palácio do Planalto, em Brasília. Enquanto os convidados se sentavam à mesa, Bolsonaro, sem perceber que seu microfone estava ligado, parece dizer ao ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni: “Daqueles governadores de ‘paraíba’, o pior é o do Maranhão. Tem que ter nada com (ou para) esse cara”.

Governador do Maranhão, Flávio Dino
 Governador do Maranhão, Flávio Dino

Foto: Renato Cortez / Futura Press

Naquele mesmo evento, Bolsonaro fez outras declarações controversas, dizendo que “falar que se passa fome no Brasil é uma grande mentira” e usou informações falsas sobre a jornalista Míriam Leitão, ao comentar o fato de ela ter sido impedida de participar de uma feira do livro em Jaraguá do Sul, em Santa Catarina, devido a ameaças e ataques lançados por militantes bolsonaristas nas redes sociais.

Flávio Dino postou o vídeo contendo o comentário vazado e criticou o presidente da República, afirmando que ele não pode “determinar perseguição” contra um estado federal e ressaltando que Bolsonaro “parece chamar todos os nordestinos de ‘paraíba'”. Dino acrescentou, ainda, no Twitter: “Lamento e espero explicações, pois isso é realmente inédito e incompatível com a Constituição”.

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), divulgou a íntegra da carta dos governadores nordestinos em sua conta no Twitter. “Nós governadores do #Nordeste recebemos com espanto e profunda indignação a declaração do presidente da República transmitindo orientações de retaliação a governos estaduais. Aguardamos esclarecimentos e reiteramos nossa defesa da Federação e da democracia”, diz o texto.

Os governadores afirmam, na carta, que sempre buscam “manter produtiva relação institucional com o governo federal” e frisam que “o princípio federativo exige que os governos mantenham diálogo e convergências, a fim de que metas administrativas sejam concretizadas visando sempre melhorar a vida da população”.

O documento é assinado, além de Flávio Dino e Rui Costa, por Renan Filho (MDB-AL), Camilo Santana (PT-CE), João Azevêdo (PSB-PB), Paulo Câmara (PSB-PE), Wellington Dias (PT-PI), Fátima Bezerra (PT-RN) e Belivaldo Chagas (PSD-SE).

A assessoria de imprensa do Palácio do Planalto informou que não comentará a carta dos governadores.

Confira a íntegra do protocolo:

Leia na íntegra a carta:

19 de julho de 2019

Nós governadores do Nordeste, em respeito à Constituição e à democracia, sempre buscamos manter produtiva relação institucional com o Governo Federal. Independentemente de normais diferenças políticas, o princípio federativo exige que os governos mantenham diálogo e convergências, a fim de que metas administrativas sejam concretizadas visando sempre melhorar a vida da população.

Recebemos com espanto e profunda indignação a declaração do presidente da República transmitindo orientações de retaliação a governos estaduais, durante encontro com a imprensa internacional. Aguardamos esclarecimentos por parte da presidência da República e reiteramos nossa defesa da Federação e da democracia.

Governadores do Nordeste unem forças contra propostas de Bolsonaro

Eles pretendem dialogar com deputados e senadores para fortalecer a resistência contra políticas de retrocesso. Entre elas, a “reforma” da Previdência e mais acesso a armas

TNM/Escrito por: Redação RBA

notice
Reprodução

Contrários à “reforma” da Previdência proposta pelo governo de Jair Bolsonaro (PSL), bem como a medidas que facilitem o acesso a armas e que podem retirar recursos de áreas da saúde, educação e assistência social, os governadores dos nove estados do Nordeste se reuniram hoje (14) em São Luís. O encontro marcou a assinatura do protocolo que cria o Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável do Nordeste (Consórcio Nordeste).

O documento foi assinado pelos governadores do Maranhão, o anfitrião Flávio Dino (PCdoB), Piauí, Wellington Dias (PT), Ceará, Camilo Santana (PT), Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT), Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), Paraíba, João Azevedo (PSB), Sergipe, Belivaldo Chagas (PDT), Bahia, Rui Costa (PT), e pelo vice de Alagoas, Luciano Barbosa (MDB).

Instrumento político e jurídico de cooperação que visa ao fortalecimento regional e à proteção e promoção dos direitos sociais, o Consórcio terá entre as estratégias o diálogo permanente com os 153 deputados e 27 senadores representantes da população desses estados para que façam frente aos retrocessos embutidos nas propostas do governo Bolsonaro.

Os governadores entendem que a Previdência precisa ser debatida. Mas ao se posicionar em defesa dos mais pobres, dos trabalhadores rurais e das pessoas com deficiência, rejeitam mudanças que prejudiquem justamente os brasileiros que mais precisam de proteção do Estado.

 

Leave a comment

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>