11 set, 2019
Ninguém investe num país sujeito a golp

Blog do Bob

Brasília – A oposição ao governo Bolsonaro tem tido pouco trabalho até agora. O motivo é até cômico, se não fosse trágico para o governo e, por via de consequência, para a sociedade e a economia.

Começou com o próprio presidente Jair Bolsonaro, logo após a posse, com o anúncio da transferência da embaixada brasileira para Jerusalém.

Bolsonaro não cumpriu a promessa, ou seja, recuou, mas o estrago foi feito com os árabes cancelando contratos de importação com 27 frigoríficos brasileiros.

Depois, vieram os importadores de couro para a indústria internacional de calçados, em represália às queimadas na Amazônia, estimuladas pelo governo brasileiro.

Nesse clima de oposição patrocinado pelo “fogo amigo”, que queima o governo, entra agora o filho do presidente, o vereador Carlos Bolsonaro, defendendo um golpe e afrontando as instituições democráticas.

As consequências de uma declaração absurda dessa é a fuga de capitais, num país que precisa de investimento externo para gerar emprego e renda.

Ninguém vai investir num país sobressaltado por insanidades.

Nessa enxurrada de absurdos, que se repetem pontualmente há mais de oito meses, o Brasil se apresenta para o mundo como um país governado por irresponsáveis, onde não é seguro investir.

O pior é que a luz no final do túnel aponta para mais insanidades e irresponsabilidades.

Leave a comment

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>