4 nov, 2019
Vítimas de pedofilia serão indenizadas pela Igreja Católica na França

Cerca de 200 vítimas que poderão ser beneficiadas com a medida já foram identificadas

TNM/Por Gazetaweb com RFI    

Vítimas de pedofilia serão indenizadas pela Igreja Católica

FOTO: Laurent Ferriere/AFP

A Igreja Católica pretende indenizar financeiramente todas as vítimas de pedofilia na França. A informação foi confirmada neste domingo (03) pelo porta-voz da Conferência dos Bispos da França, Thierry Magnin, à France Info.

“A decisão principal já foi tomada”, afirmou Magnin. Segundo ele, um “gesto de reconhecimento financeiro” será atribuído em breve às vítimas de pedofilia dentro da Igreja Católica na França.

A forma como essa indenização será realizada deve ser submetida a uma votação dos bispos franceses, em uma assembleia em Lourdes, no sudoeste do país, no próximo 9 de novembro.

Intitulada de “alocação de reconhecimento do sofrimento das vítimas”, a iniciativa prevê colocar em prática um dispositivo inédito, mesmo que essas pessoas já tenham sido indenizadas após decisão da justiça ou em casos em que o crime prescreveu. “Pensamos que essa medida é para todos”, ressalta Magnin.

Bispos fazem apelo por doações

O montante das indenizações será obtido através de doações, afirma a Conferência dos Bispos da França. “Teremos um fundo específico”, garante Magnin. Segundo ele, padres culpados de atos pedófilos também poderão contribuir. As primeiras indenizações devem ser realizadas em 2020.

Cerca de 200 vítimas que poderão ser beneficiadas com a medida já foram identificadas. No entanto, esse número deve aumentar rapidamente. Uma comissão independente que trabalha sobre esse tipo de crime dentro da Igreja Católica na França conta com mais de 2 mil depoimentos sobre abusos e agressões sexuais contra menores dentro da instituição.

Leave a comment

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>