7 nov, 2019
Senador e deputada garantem R$ 600 mil para 1ª delegacia contra corrupção em Alagoas

Emenda deve bancar divisão da Polícia contra corrupção e lavagem de dinheiro

O senador Rodrigo Cunha (PSDB-AL), em parceria com a deputada federal Tereza Nelma (PSDB-AL), incluiu na Lei Orçamentária Anual (LOA) uma emenda de mais de meio milhão para a criar, pela primeira vez na Polícia Civil de Alagoas, uma ou mais delegacias especializadas no combate à corrupção, lavagem de dinheiro e crimes de ordem tributária no estado governado por Renan Filho (MDB).

O investimento de R$ 600 mil é fruto de uma emenda conjunta dos parlamentares do PSDB de Alagoas. E servirá para equipar uma Divisão Especial de Combate à Corrupção (DECCOR), com programas e equipamentos especializados.

“A corrupção é um dos males mais prejudiciais à sociedade brasileira, pois tem o poder de privar as pessoas de seus sonhos e de uma vida melhor. Fico feliz em contribuir com a chegada de uma delegacia especializada em combater esse crime tão danoso em nosso estado”, afirmou o senador Rodrigo Cunha.

O delegado Fabrício Nascimento, que integra o Núcleo de Inteligência (NI) da Delegacia Geral da Polícia Civil de Alagoas, ressalta que a criação dessas delegacias especializadas é uma carência que resiste há muito tempo na polícia alagoana.

“Em Alagoas não temos delegacia especializada, ficando atualmente a cargo da Decotap, que acumula os crimes de ordem tributária e demais crimes contra a administração pública em todo o Estado. O que a tornou uma delegacia sobrecarregada, não tendo material humano e ferramentas que possam aprofundar as investigações no combate a corrupção”, relatou Nascimento.

A Polícia Civil de Alagoas concentra o combate aos corruptos alagoanos em uma delegacia não especializada em corrupção, a Delegacia dos Crimes Contra a Ordem Tributária e Administração Pública (Decotap), que possui hoje mais de 500 inquéritos e tem apenas o delegado Fabrício Nascimento para dar conta destes casos.

Em julho deste ano, foi publicada a Portaria 631 do Ministério da Justiça e Segurança Pública, incluindo a criação de pelo menos uma delegacia especializada no combate a corrupção por estado, entre os critérios de rateio de recursos do Fundo Nacional de Segurança Pública (FUNESP).

Fabrício Nascimento ainda destaca que a complexidade da corrupção exige tempo e pessoal treinado para a investigação policial. Por isso, o delegado acredita que a chegada de uma delegacia especializada dará mais eficiência e agilidade na elucidação desses crimes e na punição dos culpados.

Leave a comment

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>