Com um a menos, CRB vence o Botafogo-SP em Ribeirão Preto por 2 a 1

Goleiro Victor Souza foi expulso antes do 1º minuto de jogo; Léo Gamalho e Reginaldo Jr marcaram para o Galo e Wellington Tanque fez o gol do Pantera 

Galo da Praia superou a expulsão de Victor Souza e o Botafogo e venceu por 2 a 1, em Ribeirão Preto
FOTO: JOSÉ BAZZO / AGÊNCIA BOTAFOGO

Goleiro Victor Souza foi expulso antes do 1º minuto de jogo; Léo Gamalho e Reginaldo Jr marcaram para o Galo e Wellington Tanque fez o gol do Pantera

TNM/Por Jean Nascimento | Portal Gazetaweb.com   

DO INFERNO AO CÉU! Assim foi a vitória por 2 a 1, do CRB contra o Botafogo-SP, na noite desta sexta-feira (25), pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B, no Estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto. Léo Gamalho e Reginaldo Jr marcaram os gols do Galo da Praia, enquanto Wellington Tanque anotou o tento do Pantera.

Com o resultado desta noite, o Galo sobe duas posições e ocupa, momentaneamente, a 8ª colocação com 16 pontos. Já o time paulista, entra na zona de rebaixamento e assume a 17ª posição com oito pontos.

O próximo compromisso regatiano pela Série B será contra o América-MG, na próxima segunda-feira (28), às 20 horas, no Estádio Rei Pelé. Enquanto os paulistas, encaram o Oeste, na terça-feira (29), às 20h30, na Arena Barueri.

1º tempo

O início do jogo não foi como o esperado pelos regatianos, mas a etapa inicial reservou muitas emoções para quem assistiu a partida. Os regatianos foram do inferno ao céu em alguns minutos e no último lance veio o contragolpe da Pantera.

Antes do primeiro minuto, o lateral esquerdo Hugo e o goleiro Victor Souza não se entenderam e ao sair do gol, o arqueiro errou o corte de bola e acertou o atacante Ronald, do Botafogo-PB: cartão vermelho para Victor. Para a entrada do goleiro Edson Mardden, Magno Cruz foi o escolhido para sair.

Goleiro regatiano foi expulso após cometer falta no atacante tricolor e recebeu cartão vermelho deixando o time com um a menos durante o jogo

FOTO: JESSICA SANTANA/FRAMEPHOTO/FRA

Na cobrança da falta, aos 6 minutos, Matheus Anjos soltou uma bomba e obrigou Mardenn a fazer uma boa defesa espalmando para o lado. Aos 14′, após cobrança de escanteio, a bola sobrou na área para Jordan que chutou forte e Edson Mardden operou um milagre numa defesa à queima roupa.Aos 19 minutos, novamente ele, Léo Gamalho estufou as redes. Após cobrança de escanteio, bate rebate na área do Botafogo e tentativa de Moacir, a bola se ofereceu para o “Gamalhovic”, que empurrou para o gol: 1 a 0 CRB. A resposta do time paulista veio aos 21′, quando Gilson cruzou para Wellington Tanque que cabeceou forte e Mardden apareceu mais uma vez em uma defesa espetacular evitando o empate dos paulistas.

Aos 37 minutos, Victor Bolt aproveitou a sobra de bola, emendou um belo chute e a redonda passou muito perto do gol. Quase o empate do Pantera. Aos 43′, Botafogo chegou mais uma vez a área do Galo. Naldo e Ronald tabelaram, o atacante do Tricolor arriscou o chute da intermediária e Mardden foi buscar no canto esquerdo. Aos 47 minutos, já nos acréscimos, o Regatas respondeu novamente: Diego Torres foi lançado na ponta direita de ataque, girou e tirou a marcação, soltou o chute e a bola explodiu na trave. Susto no goleiro Darley.

Aos 48′, a Pantera chegou mais uma vez com perigo. Valdemir invadiu a área, chutou cruzado e Edson Mardden fez mais uma grande defesa. No minuto seguinte, aos 49′, o golpe fatal. Após cruzamento de Matheus Anjos, Rafinha evitou a saída da bola, escorou para Wellington Tanque, que livre na pequena área, só testou para o fundo das redes: 1 a 1. Em seguida, fim de papo na primeira etapa no Estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto.

2º tempo

Na parte final do jogo, um tempo completo distinto do anterior. Poucas oportunidades e muitas substituições pintaram o cenário do segundo tempo.

Para a segunda etapa, Marcelo Cabo promoveu uma mudança no intervalo: saiu Moacir e entrou Carlos Jatobá. Aos 13 minutos do segundo tempo, o técnico Claudinei Oliveira promoveu três alterações. Saiu Naldo, Gilson e Rafinha, em seus lugares entraram Matheus Alessandro, Guilherme Romão e Judivan, respectivamente.

Aos 22′, Galo fez mais duas alterações. Saiu Léo Gamalho e Luidy para as entradas de Alisson Safira e Iago Dias. Aos 28 minutos, mais duas alterações no time paulista: saíram Ronald e Matheus Anjos para as entradas de Luketa e Bady. Aos 30′, finalmente a primeira chance de perigo na etapa final. Em cobrança de falta, Wellington Tanque soltou um canhão do meio da rua e obrigou Edson Mardden a fazer uma bela defesa.

Aos 35 minutos, Valdemir acertou um “canudaço” do meio da área. O lateral direito do Botafogo encheu o pé e chutou cruzado, a bola explodiu na trave do CRB. Na sobra, Luketa tentou aproveitar a chance, mas isolou. Aos 38′, o grito do torcedor regatiano saiu mais forte e com direito a lei do ex: após cobrança de falta de Diego Torres, o zagueiro Reginaldo Jr subiu mais alto que a zaga da Pantera e cabeceou para o fundo das redes: 2 a 1 para o Galo da Praia.

Aos 46 minutos, Diego Torres deixou a partida e entrou Thiaguinho em sua vaga. Na sequência, aos 47′, Romão cruzou na área, Judivan cabeceou bem e Edson Mardden operou mais uma defesa espetacular. Aos 50 minutos, o árbitro  Paulo Cesar Zanovelli  sinalizou o centro do campo e apontou o fim de jogo com vitória do CRB.

Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Veja também: