Morte de Beto provoca onda de protestos antirracismo pelo Brasil

A morte de João Alberto Silveira Freitas, 40 anos, conhecido pelos amigos como Beto, espancado por seguranças de 1 supermercado Carrefour em Porto Alegre, provocou manifestações em vários locais do país na tarde desta 6ª (20.nov.2020)

TNM/Poder360

Em São Paulo, os manifestantes se reuniram no vão do Masp (Museu de arte de São Paulo) e seguiram para o Carrefour localizado na Zona Sul da cidade.

A unidade modelo do hipermercado no bairro dos Jardins, em São Paulo, foi depredado:

Reprodutor de vídeo de: YouTube (Política de PrivacidadeTermos)
PORTO ALEGRE

Em Porto Alegre, manifestantes reuniram-se em frente à unidade da rede de varejo:

Reprodutor de vídeo de: YouTube (Política de PrivacidadeTermos)
BRASÍLIA

A capital federal teve protestos em frente a uma loja do Carrefour, na quadra 402 do bairro Asa Sul, na região central de Brasília. Manifestantes foram até a frente do supermercado, gritaram palavras de ordem, entraram no estabelecimentos e protestaram. Assista aos vídeos produzidos pelo repórter Sérgio Lima.

Reprodutor de vídeo de: YouTube (Política de PrivacidadeTermos)
BELO HORIZONTE

A capital de Minas Gerais também registrou protestos na tarde desta 6ª feira. Em diversos pontos da cidade, manifestantes gritaram palavras de ordem contra o assassinato de João Beto. Assista aos vídeos registrados nas redes sociais:

Reprodutor de vídeo de: YouTube (Política de PrivacidadeTermos)
RIO DE JANEIRO

No Rio de Janeiro, o palco dos atos foi o Carrefour da Barra, no qual manifestantes gritavam palavras de ordem dentro e fora da unidade.

Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Veja também: