Fachin decide levar denúncia contra Lira por corrupção ao plenário do STF

Fachin deu 15 dias para Lira se manifestar sobre a acusação criminal feita pela Procuradoria-Geral da República. Ele é acusado de receber vantagem indevida de cerca 1,5 milhão de reais da Construtora Queiroz Galvão

TNM/Por Por Ricardo Brito

BRASÍLIA (Reuters) – O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu levar denúncia contra o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), por crime de corrupção passiva no âmbito da operação Lava Jato para ser analisada pelo plenário da Corte, em decisão divulgada pelo órgão.

Fachin deu 15 dias para Lira se manifestar sobre a acusação criminal feita pela Procuradoria-Geral da República. Ele é acusado de receber vantagem indevida de cerca 1,5 milhão de reais da Construtora Queiroz Galvão.

No despacho, Fachin disse que a manifestação posterior da PGR, que pediu a rejeição da denúncia por falta de provas, não tem relação com o fato de que o caso tem de ser analisado por órgão colegiado.

Na mesma decisão, o ministro do STF determinou o arquivamento da denúncia contra outros envolvidos, como o presidente do PP, o senador Ciro Nogueira (PI).

Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Veja também: