Roda Viva: “Os fatos indiciados são graves”, diz Renata Gil sobre possibilidade de impeachment de Bolsonaro

A presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) afirmou que fatos apontados pela CPI da Covid são graves, mas requerem uma avaliação técnica.

TV Cultura

© Reprodução: Tv Cultura

Durante o Roda Viva da última segunda-feira (11), Renata Gil foi questionada acerca da possibilidade de um processo de impeachment ser instaurado contra Jair Bolsonaro por conta da condução da pandemia de Covid-19 no Brasil.

TNM/redação TV Cultura

A presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) afirmou que fatos apontados pela CPI da Covid são graves, mas requerem uma avaliação técnica.

“A gente tem acompanhado com bastante apreensão. Eu escutei, li algumas entrevistas de pessoas que acompanham a Comissão, que ainda não tem a situação toda evidenciada. Acho que a questão vai ficar a cargo do Procurador-Geral da República, ele que vai fazer essa avaliação, mas tudo tem que ser avaliado com muita cautela”, disse.

Para Gil, nesse momento, “qualquer juízo de valor é antecipado”: “A gente precisa reunir todas essas provas, saber qual é a conclusão que a CPI vai chegar. Os fatos indiciados são graves. Se configuram ou não crime de responsabilidade, é uma avaliação técnica que terá que ser feita com rigor e no tempo certo”.

Participaram da bancada de entrevistadores Irapuã Santana, colunista do jornal O Globo; Isadora Peron, repórter do jornal Valor Econômico; Kalleo Coura, editor-executivo do Jota; Guilherme Waltenberg, editor sênior do Poder 360; e Rayssa Motta, repórter do Blog do Fausto Macedo, no Estado de S. Paulo.

Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Veja também: