Moradores dos Flexais bloqueiam avenida de acesso a Bebedouro em protesto contra Braskem

Um estudo recente apontou que 62 imóveis fora do mapa de criticidade da Defesa Civil de Maceió estão ameaçados e podem ceder por causa das rachaduras provocadas pelo afundamento do solo nas comunidades Flexais, em Bebedouro.

TNM/Redação TNH1

Moradores dos flexais bloquearam, no final da tarde desta terça-feira, 17, os dois sentidos da Avenida Major Cícero de Góes Monteiro, em Bebedouro, na altura da Praça Lucena Maranhão. Eles pedem celeridade ao processo de realocação pela Braskem em relação às rachaduras à instabilidade do solo provocadas pelas atividades de mineração.

“Nesse momento os moradores dos Flexais em Bebedouro acabam de bloquear toda via de acesso ao bairro, em protesto ao descaso da Braskem, ao isolamento socioeconômico no qual os moradores dos Flexais se encontram”, disse ao TNH1 a representante da Comissão dos Moradores dos Flexais. A Polícia Militar já se encontra no local e tenta a liberação da pista.

Por meio de nota, a  assessoria de comunicação da Braskem informou que a empresa busca uma solução conjunta que atenda à comunidade do entorno do mapa, por meio de iniciativas nas áreas social, econômica e urbanística. Leia a nota na íntegra:

A Braskem está em diálogo com as autoridades para buscar uma solução conjunta que atenda à comunidade do entorno do mapa, por meio de iniciativas nas áreas social, econômica e urbanística.    

Importante destacar que a região não consta do mapa de desocupação e monitoramento definido pela Defesa Civil e que técnicos e especialistas recomendam que processos de deslocamento de populações devem ser evitados ou minimizados, à exceção de situações de riscos que não sejam passíveis de solução alternativa.  

A Braskem permanece aberta ao diálogo construtivo e em benefício da comunidade..

Um estudo recente apontou que 62 imóveis fora do mapa de criticidade da Defesa Civil de Maceió estão ameaçados e podem ceder por causa das rachaduras provocadas pelo afundamento do solo nas comunidades Flexais, em Bebedouro.

Após a chegada do centro de Gerenciamento de Crises da Polícia Militar, os manifestantes concordaram em encerrar o protesto e liberar a via, pouco antes das 19h. Uma reunião ficou marcada para esta quarta-feira, 18, com a participação de representantes do governo de Alagoas.

Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Veja também: