Covid-19: Rui Palmeira define ações com prefeitos de capitais brasileiras

De forma unânime, gestores concordaram com manutenção das medidas já adotadas

Maceió

Rui Palmeira discutiu medidas junto com outros gestores
FOTO: Marco Antônio/ Secom Maceió

De forma unânime, gestores concordaram com manutenção das medidas já adotadas

TNM/Por Redação, com Ascom

MATÉRIAS RELACIONADAS

Idosos ignoram recomendações e vão ao banco sacar dinheiro da aposentadoria

Carros de som orientam a população a ficar em casa no Litoral Norte
Na manhã desta quarta-feira (25), o prefeito Rui Palmeira participou de reunião virtual com a Frente Nacional dos Prefeitos (FNP), composta por gestores das capitais do Brasil, para discutir medidas articuladas de combate à Covid-19 (Coronavírus).

Durante o encontro virtual, os prefeitos discutiram a necessidade de manter o período de isolamento. Segundo o prefeito Rui Palmeira, é unanimidade entre os gestores das grandes cidades brasileiras a manutenção das medidas publicadas. “A orientação é para os cidadãos permanecerem em casa. É um momento grave que estamos vivendo no nosso país e no mundo, e reforçamos a necessidade de as pessoas só saírem de casa em situações de extrema necessidade”, alerta Palmeira.

Além disso, foram debatidas questões referentes à arrecadação de impostos. O prefeito Rui Palmeira citou as medidas adotadas em Maceió, que incluem a prorrogação nas datas de vencimentos de impostos, a suspensão de processos administrativos, cobranças e a prorrogação da certidão de regularidade fiscal para tentar minimizar os impactos negativos na vida financeira da população durante este período.
“A Prefeitura de Maceió foi uma das primeiras a publicar um decreto com conteúdo tributário, com medidas que visam minimizar os efeitos para a população e para as empresas. Prorrogamos o pagamento do IPTU e da taxa de lixo por 90 dias, assim como o pagamento do ISS para micro e pequenas empresas. São 14 medidas importantes para conseguirmos atravessar esse período”, ressaltou o prefeito Rui Palmeira.
“Cobramos também medidas por parte do governo federal, medidas econômicas para minimizar os efeitos da crise, sobretudo para que micro e pequenas empresas não fechem suas portas. Fizemos um documento que será encaminhado ao governo federal e estamos solicitando, mais uma vez, o envio de insumos.

Todas as cidades brasileiras estão com problemas de abastecimento de máscara, luvas, álcool em gel. Precisamos do apoio do governo federal e vamos continuar cobrando, por meio da Frente Nacional dos Prefeitos. Tenho certeza que essa união é importante nesse momento de aflição para todos nós”, afirmou.

Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Veja também: