“Nós estamos criando uma força-tarefa para acompanhar as necessidades da obra no que concerne à desapropriação de áreas, à retirada de material para fazer o aterro, de forma que essa obra vai começar e será concluída dentro do prazo para que a gente possa beneficiar o quanto antes o povo alagoano”, afirmou Renan Filho.Ele considera que a obra é fundamental para integrar e interiorizar o desenvolvimento, gerar empregos, melhorar a qualidade de vida por meio de mais mobilidade e garantir mais segurança aos condutores que a utilizam.”Ao duplicar uma rodovia, cai muito o número de acidentes, sobretudo aqueles com mortes, de forma que preservar a vida é algo que não tem preço”, enfatizou o governador.A duplicação Maceió / Arapiraca corresponde à maior obra rodoviária de Alagoas. Nesse segundo trecho, são 32,3 quilômetros da AL-220 que deixarão de ser pista simples para se tornarem via dupla, garantindo mais segurança no transporte de pessoas e de produtos.

“Arapiraca é uma das cidades que mais crescem no Brasil. Com essa rodovia duplicada, ela vai exercer ainda mais o seu protagonismo em desenvolvimento econômico e colaborar com o desenvolvimento de Alagoas. Os estados mais ricos do País já duplicaram as suas capitais às principais áreas de desenvolvimento econômico. O mesmo ocorreu no Nordeste, a exemplo da Bahia, que possui pista dupla de Salvador a Feira de Santana; da Paraíba, que já tem rodovia duplicada de João Pessoa à a Capina Grande; de Pernambuco, que já duplicou do Recife a Caruaru e agora chegou a nossa vez, a vez de Alagoas”, enfatizou Renan Filho.

O primeiro trecho da duplicação da AL-220, com 18,3 quilômetros da Barra de São Miguel a São Miguel dos Campos, já está com obras avançadas e deve ser entregue ainda no primeiro semestre. O terceiro e último trecho a ser duplicado teve a licitação concluída e vai de Campo Alegre a São Miguel dos Campos, com 31,16 quilômetros.

“Nos próximos dias, vamos lançar o trecho de São Miguel dos Campos a Campo Alegre. Essa obra é fundamental para a integração de Alagoas e para a interiorização do nosso desenvolvimento”, acrescentou.

Marco

Com um total de 81,7 quilômetros de extensão, a obra de duplicação Maceió / Arapiraca é um marco no desenvolvimento de Alagoas. O investimento de mais de R$ 180 milhões vai promover a redução de custos de transporte e geração de emprego, além de conectar importantes polos produtivos do Estado.

“É bom explicar que o dinheiro já está na conta do Estado, graças ao zelo do governador com a coisa pública”, destacou o secretário de Estado da Educação e vice-governador, Luciano Barbosa.

Presente à solenidade de assinatura da ordem de serviço, o ministro dos Transportes, Portos e Aviação, Maurício Quintella Lessa, disse que o Brasil ainda investe pouco em infraestrutura, cerca de 2% do PIB, enquanto outros países, a exemplo do Chile, aportam 5%.

“Isso é muito ruim. A gente precisa reverter essa realidade, por isso eu fico muito feliz aqui no Estado Alagoas em ver que temos um governador, um Governo, que está preparado, está preocupado e está fazendo investimentos em infraestrutura”, declarou o ministro Quintella.

A solenidade reuniu um grande número de prefeitos, vereadores, secretários de Estado e de deputados estaduais e federais. Estiveram presentes o presidente da Associação dos Municípios de Alagoas (AMA), Hugo Wanderley; da União dos Vereadores de Alagoas (Uveal), Fabiano Leão; da Assembleia Legislativa, Luiz Dantas; o senador Renan Calheiros, os deputados federais Ronaldo Lessa, Paulo Fernando dos Santos, o “Paulão”; João Henrique Caldas (JHC), Cícero Almeida, Rosinha da Adefal, Givaldo Carimbão e Nivaldo Albuquerque, além do prefeito de Arapiraca, Rogério Teófilo, dentre outras autoridades.